Arquivo | Paris RSS feed for this section

Suspiro do Dia: Um tour por Paris

22 mar

Decidi que esse blog precisa ter um pouco de tudo. Mentira. De fofocas teremos muito, porque afinal, nunca é demais saber da vida das celebs né? Mas também precisamos de um pouco de suspiros… Uma inspiração, um look, um make, um esmalte, um lugar bacana para se conhecer… Essa autora promete um pouco mais disso por aqui.

                                            Vista panorâmica de Paris (Foto: Rafaela Polo)

Comecemos com uma inspiração: Paris!

Confesso que nunca quis conhecer Paris. Nem ao menos tinha curiosidade de saber como seria a vista do topo da Torre Eiffel afinal tenho um medo terrível de altura e não via motivos para sofrer lá em cima. Tudo isso até eu desembarcar por lá.

Para se apaixonar por Paris só é preciso pisar lá. Há charme em todas as ruas, as pessoas são lindas e parecem estar sempre muito bem vestidas. É como se você estivesse mergulhada em um mundo de luxo enquanto bate pernas as margens do Rio Sena.

Paulistana da gema, nunca pensei que fosse amar outra cidade como eu amo minha Sampa da garoa, mas Paris entrou em mim e acabou por ganhar um pedacinho bem especial por aqui. Deixar São Paulo? Jamais! Voltar a Paris? Queria fazê-lo pelo menos uma vez por mês…


                                 
Vista do alto da torre (Foto: Rafaela Polo)
A vista

Andar por Paris dá uma sensação de que você entrou em uma máquina do tempo e voltou para a década de 20. As construções antigas dão um ar charmoso para a cidade, assim como os grandes jardins, as esculturas, as igrejas… As ruas são estreitas e tudo parece muito aconchegante.

Outra coisa que ajuda a dar esse clima a Cidade Luz são as pessoas. Não me lembro de ter visto um homem feio naquela cidade. Por causa do frio que fazia na época que visitei a cidade, as pessoas andam muito elegantes. Dá vontade de colocar as suas roupas mais lindas, segurar um café quente nas mãos e sair. O problema é que, com frio, as roupas lindas\ dão lugar aos casacos pesados.

                                                Jardim da Torre (Foto: Amanda Polo)

Ficar no topo da Torre não foi uma sensação agradável, mas a vista compensa qualquer coisa ruim que veio antes. Dá para ver toda Paris de lá do topo. O rio morre no horizonte e o jardim, que fica embaixo da torre, parece de brinquedo.

Uma das vistas mais bonitas, em minha opinião, é a que se tem passando pelo jardim do Louvre. O museu ao fundo, estátuas ao redor, um pequeno lago e uma areia bem fininha compõe uma das coisas mais lindas que já vi.


                                  
Jardim do Louvre (Foto: Rafaela Polo)
A arte
Paris é uma cidade muito artística. Ela é o berço do Museu do Louvre, um dos mais importantes do mundo que abriga obras como “A Monalisa”, do Leonardo da Vinci e a “Vênus de Milo”. Aos amantes de artes que não vão querer deixar de ver nem um milímetro do museu, pode reservar pelos menos uns três dias da sua viagem para ficar dentro do Louvre. Como é muito grande, é impossível visitar o museu inteiro em um dia só.
                                          A Monalisa (Foto: Rafaela Polo)

Paris é cheia de monumentos e esculturas e só de caminhar pelas ruas já dá uma sensação de que você está inserida no mundo da arte.



A moda
Não existe palavras para explicar o que é a moda em Paris. A cidade é inundada por lojas de marcas famosas. A avenida Champs-Élysées é uma das mais famosas de Paris é cheia daquelas lojas que, até aquele dia, eu só tinha visto em filmes. Uma Channel, Uma Cartier, uma Louis Vuitton… Tudo lá, de portas abertas para te receber.

A Galeria Lafayette é outro antro da moda. Dentro dela existe a Dolce & Gabanna, a Prada, o Marc Jacobs… Todos exibindo seus produtos em manequins, como se aquilo fosse a coisa  mais comum do mundo. A não ser que você tenha muito dinheiro, a galeria é só para encher os olhos e não para encher sacolas.


                                
Sopa de cebola (A cara é feia, mas ela é muito gostosa) (Foto: Rafaela Polo)

A comida
Vou polemizar. Não existe comida mais gostosa do que a brasileira. Nada é melhor do que comer o arroz com feijão e bife acebolado que a sua mãe faz em casa.

Os europeus no geral costumam comer muito pão e fazer refeições pequenas. A carne, como estamos habituados aqui, não existe, pois é um produto muito caro. As frutas, na sua maioria, são em conserva, porque eles também não tem o  espaço e o clima ideal que  proporciona a variedade que estamos acostumados no Brasil. Os preços são muito altos para fazermos refeições do jeito que estamos acostumado por aqui.

O que eu comi? Baguete, lasanha, macarrão, sopa de cebola (que por sinal é uma delícia e todo mundo deveria experimentar)… Mas eu alimento mesmo é uma paixão pelos doces. Os crepes, servidos no meio da rua e os sorvetes de sabores exóticos (o meu preferido é o de rosas) não devem ser ignorados..



As compras
Nesse caso você tem duas opções: ser cheia da grana e gastar horrores nas lojas famosas que ficam em lugares turísticos por lá ou dar uma de nativa se enfiar nos bairros garimpando ofertas e comprar várias lembrancinhas fofas da cidade.

Eu fiquei com a segunda opção. Nem sei quantas mini torres eu comprei para os meus amigos, mas as lojas com produtos sobre Paris são muito fofas e divertidas. Para mim trouxe uma camiseta escrito “I ❤ Paris”  e uma pulseira que os pingentes são pontos turísticos da cidade. A pulseira é a coisa mais linda do mundo. Meu xodó.


                                   
Fachada da Disney (Foto: Rafaela Polo)
Euro Disney
Na cidade luz você também pode voltar a ser criança, já que existe um parque da Disney por lá. O parque não é tão grande quanto o de Orlando (EUA) claro, mas é muito fofinho e tem brinquedos muito legais.

Se você tiver a oportunidade de visitar, faça questão de ir na Montanha Russa chamada Space Mountain, que anda a 400km/h (ou algo em torno disso). E Claro, não esqueça suas orelhinhas da Minie.

Ficou com vontade de conhecer o lugar? Eu fiquei morrendo é de saudades…

Au revoir!